quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

E o desejo de ver filmes antigos, de onde vem?


Ando esses dias com vontades esnobes.
Não sei bem se esnobismo seria a palavra correta.
Talvez não.
Acho que como a idade pesa, o anseio por obras primas que marcaram a história vão se cristalizando.
E conforme alguns fios brancos vão nascendo e a gente vai, lógico, disfarçando, arrancando, pintando, acontece de os velhos filmes lendários das décadas de cinquenta e sessenta irem se tornando mais importantes para a galera conhecida carinhosamente como balzaquiana.
Com vinte e poucos anos eu tive muitas aulas sobre a História do Cinema na faculdade de jornalismo e confesso, não dei a menor importância para obras de arte na telona como:
O encouraçado Potemkin (de Sergei Eisenstein, 1925 !!!!) , Cidadão Kane, Casablanca, todos os do Chaplin, todos de Alfred Hitchcock, entre tantos mais.
Pois bem, agora eu os quero.
Vou começar minha pequena grande coleção.
Sem piratear, claro, afinal, qual a graça de um filme antigo e até preto e branco, pirata?
Filmes piratas só aqueles que não têm pedigree.
Agora fiquei mesmo muito esnobe.
Mas não dá pra imaginar; bem , pelo menos eu não posso, não consigo achar valor num Fellini pirateado, num Billy Wilder pirateado, num romance de Truman Capote pirateado, como o lindo: Bonequinha de luxo.
Imagine os filmes como : A Doce Vida, (Federico Fellini, 1960), pirateados?
Minha outra mais nova compra via Internet tem que vir com selo de qualidade...
Anita Ekberg e Marcello Mastroianni destruídos por copiadores fajutos?
Tô ficando mesmo muito metida.
Mas não rola mais.
E a Audrey Hepburn, imagine ela, na mão imunda dos piratas, com sua Sabrina e A Princesa e o Plebeu?
Não pode, não deve.
Por esses poucos citados e pelos tantos mais não citados, eu pago sim, os reais que forem.
Claro que na média entre os trinta e os oitenta.
Pagar em peso, não pago, sou esnobe.... mas em dólar ou euro, pago sim, com prazer, estando lá.
Melhor em euro, pois o desejo de estar por aquelas bandas do Mediterrâneo tem batido mais forte.
Filmes antigos, lugares antigos, pessoas antigas, esculturas, estátuas, idades, localidades...
É um desejo.
Bem mais forte!

Um comentário:

tapanacara disse...

Vc me convida p/ assistir aos filmes? E a viagem?